Terça, 21 de Maio de 2024
Política Política

Em nova operação, PF prende esposa de deputado baiano apontado como chefe de grupo miliciano

Além da prisão preventiva, foram cumpridos 17 mandados de busca e apreensão

09/04/2024 14h05
Por: Redação
Em nova operação, PF prende esposa de deputado baiano apontado como chefe de grupo miliciano

Esposa do deputado estadual da Bahia Kléber Cristian Escolano de Almeida, conhecido como Binho Galinha (Patriota), Mayana Cerqueira foi presa preventivamente nesta terça-feira (9), durante a ‘Operação Hybris’. A informação foi divulgada pelo Ministério Público da Bahia (MP-BA). A “Hybris” é um desdobramento da “Operação El Patron”, que investiga uma organização criminosa especializada na lavagem de dinheiro do jogo do bicho, agiotagem, extorsão e receptação qualificada em Feira de Santana e cidades vizinhas.

Além da prisão preventiva, foram cumpridos 17 mandados de busca e apreensão. Entre os alvos estavam cinco policiais militares. A Justiça determinou ainda o bloqueio de R$ 4 milhões das contas bancárias dos investigados e a suspensão das funções públicas dos PMs. A decisão foi expedida pela 1º Vara Criminal de Feira de Santana. Segundo as investigações do MP, os policiais integram o braço armado do grupo miliciano. Eles seriam os responsáveis pela segurança das atividades do grupo e por ocultar a propriedade de bens.

Binho Galinha, apontado como o chefe da organização criminosa, já foi alvo de busca e apreensão e bloqueio de bens durante a operação ‘El Patrón’, no dia 7 de dezembro de 2023. 
Cerca de 200 policiais federais e estaduais participaram da operação desta terça-feira, que contou ainda com a atuação de 13 auditores-fiscais, analistas tributários da Receita Federal e promotores de Justiça do Gaeco baiano. 

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.