Quinta, 18 de Julho de 2024
Política Política

Política de preços da Petrobras vai mitigar volatilidade do petróleo, diz Prates sobre conflito em Israel

Os investidores de petróleo foram tomados pelos temores de que o conflito possa se alastrar pelo Oriente Médio.

09/10/2023 15h12
Por: Redação
Política de preços da Petrobras vai mitigar volatilidade do petróleo, diz Prates sobre conflito em Israel

A atual política de preços da Petrobras vai mitigar um provável aumento da volatilidade de preços do petróleo e variações especulativas em razão do conflito em Israel e Gaza, disse nesta segunda-feira, 9, o CEO da companhia, Jean Paul Prates.

“Isso vai mostrar como está dando certo a política atual de preços da Petrobras, ela deve mitigar esses efeitos”, disse Prates em evento organizado pela Câmara de Comércio Noruega e Brasil, pelo Innovation Norway e pelo Consulado Geral da Noruega no Rio de Janeiro.

Israel declara guerra após ataque do Hamas

No último sábado, 7, Israel foi bombardeado por milhares de mísseis lançados pelo grupo militante palestino Hamas.

De acordo com as Forças de Defesa de Israel (FDI), o ataque partiu da Faixa de Gaza.

Após o ataque, o comandante militar do Hamas, Muhammad Al-Deif, divulgou uma mensagem anunciando a operação “Tempestade Al-Aqsa”.

Na gravação, Al-Deif diz que o grupo “alvejou as posições inimigas, aeroportos e posições militares [de Israel]” com milhares de foguetes.

O comandante militar ainda declarou guerra a Israel. “Se você tem uma arma, use-a. Esta é a hora de usá-la – saia com caminhões, carros, machados. Hoje começa a melhor e mais honrosa história”.

No domingo (8), o gabinete de segurança de Israel anunciou que estava oficialmente em estado de guerra.

Em comunicado, o governo defende que a guerra “foi imposta ao Estado de Israel num ataque terrorista assassino a partir da Faixa de Gaza”.

O primeiro-ministro Benjamin Netanyahu prometeu que o país “se vingará poderosamente” pelo ataque de militantes palestinos.

Segundo autoridades, o conflito já deixou mais de 1000 mortos, com pelo menos 700 pessoas mortas em Israel e 400 na Palestina.

Alta do petróleo

A analista da corretora britânica Hargreaves Landsdown, Susannah Streeter, avalia que “com o governo israelita alertando para uma guerra longa e difícil, há preocupações de que retaliações profundas e incessantes em Gaza possam trazer o Irã para o conflito e ter um impacto no fluxo de energia na região”.

Os investidores de petróleo foram tomados pelos temores de que o conflito possa se alastrar pelo Oriente Médio.

Assim, na manhã de segunda-feira, os preços do petróleo nos EUA subiram acima dos 3%, ultrapassando US$ 85 (R$ 437,52) por barril, depois de reduzirem os ganhos durante a noite.

O petróleo Brent, referência global, também subiu quase 3%, sendo negociado a quase US$ 87 (R$ 447,82) o barril.

Por CNN Brasil

Foto: Pilar Olivares/REUTERS/CNN Brasil

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.