Quinta, 28 de Outubro de 2021
71 99208-9314
Polícia Tecnologia

SSP inicia testes com 20 câmeras acopladas em fardas de policiais: "Provar legalidade das ações"

Os equipamentos vão filmar ações policiais a partir desta semana

16/08/2021 10h08
Por: Redação
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

As ações e operações realizadas pela Polícia Militar, na Bahia, vão ser filmadas a partir desta semana. Ao menos 20 câmeras acopladas nas fardas dos militares vão dar um panorama de como acontecem as abordagens, flagrantes e eventuais confrontos envolvendo as guarnições. Superintendente de Gestão Tecnológica e Organizacional, o coronel Marcos Oliveira informou ao Metro1, nesta segunda-feira (16), que a proposta tem a intenção de "provar a legalidade das ações policiais".

Segundo o coronel, algumas informações ainda não estão definidas, a exemplo de quais companhias ou batalhões farão o uso dos equipamentos na fase inicial, ou mesmo se o processo será iniciado por Salvador. "Vamos tornar o processo o mais transparente possível. As empresas que estão se habilitando a fazer esses testes estão configurando os equipamentos. Devemos usar 20 deles".

Marcos lembra que a Superintendência de Gestão Tecnológica e Organizacional (SGTO) realizou um estudo sobre a ferramenta e visitou estados que utilizam as câmeras, a exemplo de São Paulo. Pelo menos quatro marcas serão testadas. O coronel disse ainda que, após os testes, empresas que comercializam o equipamento serão convidadas à audiência, onde detalhes serão esclarecidos. "As ações policiais são são sempre baseadas na legalidade. Em tudo que fazemos procuramos prestar contas. Esse esquema é justamente para provar isso e, assim, contribuir para uma melhor punição penal", conclui.

A Defensoria Pública do Estado acompanha o processo.

Violência

O número de mortes causadas por policiais baianos subiu 47% em 2020, se comparado com os dados de 2019. As informações foram divulgadas no mês de julho pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP).  Os estudos indicam que a PM da Bahia matou 1.137 pessoas em 2020. O dado colocou o estado como um dos dois únicos a ultrapassar mil vítimas no período.

Secretário da Segurança Pública, Ricardo Mandarino afirmou que as câmeras protegerão também os cidadãos que sofrem com abuso de poder, racismo, homofobia, entre outros delitos praticados por uma parcela mínima de servidores públicos. 

"Temos sempre que evoluir. Os resultados alcançados por outros estados mostram que esse é um caminho. Queremos tornar a polícia baiana ainda mais cidadã", completou. "Durante a reunião do Colégio de Secretários de Segurança Pública, em Goiânia, defendi o uso do equipamento. Ele vai proteger os policiais, mostrando as dificuldades enfrentadas". O processo de licitação será aberto após autorização do governador Rui Costa (PT).