Terça, 18 de Janeiro de 2022
71 99208-9314
Política Eleições 2022

Chamado de petulante, Moro afirma que Bolsonaro ‘não é digno da Presidência’

Presidente voltou a dizer que seu ex-ministro da Justiça pediu para ser indicado a uma vaga do STF

11/01/2022 09h22
Por: Redação
Foto: Marcos Corrêa/ PR
Foto: Marcos Corrêa/ PR

Após o presidente Jair Bolsonaro (PL) reafirmar, nesta segunda-feira (10), que seu ex-ministro da Justiça Sergio Moro (Podemos) pediu para ser indicado a uma vaga do Supremo Tribunal Federal (STF), o ex-juiz utilizou as redes sociais para chamá-lo de mentiroso. Através da sua conta oficial do Twitter, Moro disse que Bolsonaro “não é digno da Presidência”.

“Assim como Lula, Bolsonaro mente. Nada do que ele fala deve ser levado a sério. Mentiu que era a favor da Lava Jato, mentiu que era contra o Centrão, mentiu sobre vacinas, mentiu sobre a Anvisa e Barra Torres (presidente da Anvisa) e agora mente sobre mim. Não é digno da Presidência”, afirmou o ex-ministro.

Em uma entrevista concedida à Jovem Pan, nesta segunda (10), Bolsonaro voltou a dizer que Moro concordou com a substituição do então diretor-geral da Polícia Federal, Maurício Valeixo, pelo diretor da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), Alexandre Ramagem, caso ele fosse indicado a uma vaga no STF.

“Na véspera, quando ele esteve comigo no dia que ele pediu demissão, ele disse que aceitava mandar embora o diretor-geral só em setembro, quando eu o indicasse ao Supremo. Que petulância. Eu confesso que acreditei desde o começo, como muita gente acreditou. Ele foi do meu governo para fazer trabalho sério, para se blindar ou para se preparar para ser candidato a presidente da República? Tem 3 alternativas. Não deu certo. Tirei ele fora, tinha que tirar”, disse Bolsonaro.