Segunda, 20 de Setembro de 2021
71 99208-9314
Política Política

PGR pede revogação da conversão para prisão domiciliar de Geddel

Para subprocuradora-geral Lindôra Araújo, não há mais o fato (risco de contrair Covid-19) que motivou medida

01/09/2021 09h59
Por: Redação
Foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil
Foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil

A Procuradoria Geral da República enviou ao Supremo Tribunal Federal petição pela revogação conversão da pena para prisão domiciliar do ex-ministro Geddel Vieira Lima. Assinado pela subprocuradora-geral, Lindôra Araújo, o pedido alega que não há mais o fato que motivou a medida.

Em julho do ano passado, o STF autorizou a prisão domiciliar humanitária com monitoração eletrônica porque o ex-ministro testou positivo para a Covid-19, além de ser portador de comorbidades. “Passado mais de um ano desde a concessão da prisão domiciliar, tem-se por presumível que Geddel Quadros Vieira Lima tenha sido vacinado contra a Covid-19”, afirmou a subprocuradora-geral.

O ex-ministro Geddel Vieira Lima e o seu irmão, o ex-deputado federal Lúcio Vieira Lima, foram condenados pelos crimes de lavagem de dinheiro e associação criminosa após a Polícia Federal encontrar, em setembro de 2017, mais de R$ 51 milhões (R$ 42.643.500,00 e U$ 2.688.000,00) em dinheiro vivo em um apartamento no bairro da Graça.

No mês passado, a Segunda Turma do STF derrubou as condenações do ex-ministro e do ex-deputado por associação criminosa, mas reafirmou a pena por lavagem de dinheiro.