Quinta, 29 de Julho de 2021
71 99208-9314
Política Eleições 2022

Lula amplia vantagem sobre Bolsonaro e, no 2º turno, tem 58% contra 31%, aponta Datafolha

Em simulações de segundo turno, Bolsonaro também perde para Ciro e Doria, mostra pesquisa para a eleição presidencial de 2022. Na simulação de primeiro turno, Lula fica à frente de Bolsonaro por 46% a 25% na pesquisa estimulada e por 26% a 19% na espontânea. Percentual dos que dizem que não votariam de jeito nenhum no atual presidente chega a 59%.

09/07/2021 14h42
Por: Redação
Foto: Leonardo Benassatto/Reuters; Fábio Vieira/Fotorua/Estadão Conteúdo
Foto: Leonardo Benassatto/Reuters; Fábio Vieira/Fotorua/Estadão Conteúdo

Uma pesquisa do instituto Datafolha divulgada nesta sexta-feira (9) pelo site do jornal "Folha de S.Paulo" revela os índices de intenção de voto para a eleição presidencial de 2022. Lula ampliou a vantagem sobre Bolsonaro. Na pesquisa espontânea, passou de 21% para 26%, enquanto Bolsonaro foi de 17% para 19%. No segundo turno, o ex-presidente tem 58% contra 31%. Na pesquisa anterior, tinha 55% contra 32%.

A pesquisa ouviu 2.074 pessoas nos dias 7 e 8 de julho em 146 cidades brasileiras. Foram entrevistadas pessoas acima de 16 anos. A margem de erro é de dois pontos para mais ou para menos, dentro do nível de confiança de 95%.

Foram pesquisados dois cenários, um com o governador de São Paulo, João Doria, como possível candidato do PSDB e outro com o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, como o escolhido.

Veja o resultado da pesquisa estimulada de intenção de voto no 1º turno:

 

CENÁRIO A

Lula (PT): 46%

Jair Bolsonaro (sem partido): 25%

Ciro Gomes (PDT): 8%

João Doria (PSDB): 5%

Luiz Henrique Mandetta (DEM): 4%

Em branco/nulo/nenhum: 10%

Não sabe: 2%

 

CENÁRIO B

Lula (PT): 46%

Jair Bolsonaro (sem partido): 25%

Ciro Gomes (PDT): 9%

Luiz Henrique Mandetta (DEM): 5%

Eduardo Leite (PSDB): 3%

Em branco/nulo/nenhum: 10%

Não sabe: 2%

 

No levantamento anterior, divulgado em maio, Lula tinha 41%; Bolsonaro, 23%; Moro, 7%; e Ciro, 6%. Luciano Huck (sem partido) aparecia com 4%, Doria com 3%, Mandetta com 3% e João Amoêdo (Novo) com 2%.

Esta é a segunda pesquisa Datafolha para as eleições de 2022 desde que Lula recuperou os poderes políticos.

Pesquisa espontânea de intenções de voto no 1º turno

Lula (PT): 26%

Jair Bolsonaro (sem partido): 19%

Ciro Gomes (PDT): 2%

Outros: 2%

Em branco/nulo/nenhum: 7%

Não sabe: 42%

Veja, abaixo, simulações de 2º turno:

 

Intenção de voto no 2º turno em uma disputa entre Lula e Bolsonaro

Lula (PT): 58%

Bolsonaro (sem partido): 31%

Em branco/nulo/nenhum: 10%

Não sabe: 1%

 

Intenção de voto no 2º turno em uma disputa entre Lula e Doria

Lula (PT): 56%

Doria (PSDB): 22%

Em branco/nulo/nenhum: 20%

Não sabe: 1%

 

Intenção de voto no 2º turno em uma disputa entre Bolsonaro e Ciro

Ciro (PDT): 50%

Bolsonaro (sem partido): 34%

Em branco/nulo/nenhum: 15%

Não sabe: 1%

 

Intenção de voto no 2º turno em uma disputa entre Bolsonaro e Doria

Doria (PSDB): 46%

Bolsonaro (sem partido): 35%

Em branco/nulo/nenhum: 18%

Não sabe: 1%

 

A pesquisa também apontou os índices de rejeição. Veja abaixo:

Índice de rejeição

Bolsonaro: 59%

Lula: 37%

Doria: 37%

Ciro: 31%

Mandetta: 23%

Eduardo Leite: 21%

Rejeita todos/não votaria em nenhum: 2%

Votaria em qualquer um/não rejeita nenhum: 2%

Não sabe: 1%

 

Nesse ponto, o entrevistado pode responder mais de um candidato, por isso a soma entre todos os índices não resulta em 100%. A pergunta do instituto é: "Em quais desses possíveis candidatos (o cartão é mostrado) você não votaria de jeito nenhum no primeiro turno da eleição para presidente da República em 2022? E qual mais?"

Entre aqueles que votaram em Bolsonaro em 2018, 26% dizem rejeitar seu nome para a disputa presidencial de 2022, e 68% não votariam de jeito nenhum em Lula.

 

Pesquisa por escolaridade, renda, região, cor e religião

Segundo o Datafolha, a preferência pelo petista fica acima da média entre brasileiros com escolaridade fundamental (56%), na parcela dos mais pobres, com renda familiar de até 2 salários (57%), na região Nordeste (64%), entre pretos (57%) e pardos (50%), no segmento dos católicos (51%) e entre desempregados que buscam emprego (64%).

 

De acordo com a pesquisa do instituto, Bolsonaro diminui a desvantagem geral de 21 pontos para o petista na parcela de homens (43% para Lula e 31% para Bolsonaro, ante 48% a 20% no universo de mulheres), na faixa de 60 anos ou mais (42% a 28%), na fatia dos mais escolarizados (34% a 28%), nas regiões Sul (35% a 30%) e Centro-Oeste/Norte (41% a 35%) e entre brancos (34% a 30%). Entre os mais ricos, Bolsonaro fica à frente do ex-presidente: 41% a 21% entre quem tem renda familiar de 5 a 10 salários, e 36% a 22% na faixa de renda familiar acima de 10 salários. No segmento de empresários, o atual presidente também lidera, com 52% das intenções de voto, contra 25% do petista. No segmento evangélico, há um empate estreito entre Lula (37%) e Bolsonaro (38%).