Quinta, 28 de Outubro de 2021
71 99208-9314
Internacional Internacional

Meghan Markle diz que pensou em suicídio após maus tratos e racismo na família real

Segundo a ex-atriz, a família real estava preocupada com o "quão escuro" o pequeno Archie, primeiro filho do casal, iria nascer.

08/03/2021 09h16
Por: Redação
Meghan Markle diz que pensou em suicídio após maus tratos e racismo na família real

A duquesa de Sussex, Meghan Markle, denunciou o racismo vindo da família real em entrevista à Oprah Winfrey exibida no último domingo (7) pela rede CBS.

 

Durante a conversa, a primeira que foi ao ar desde a confirmação da saída de Meghan e príncipe Harry da realeza britânica, a ex-estrela de Suits afirmou que a família real se preocupou com o “quão escura” seria a pele do pequeno Archie.

 

“Naqueles meses em que estava grávida tivemos uma série de conversas sobre ‘ele não teria segurança, ele não teria título’ e também preocupações e conversas sobre o quão escura sua pele ficaria quando ele nascesse”, revelou Meghan.

 

O casal relatou maus tratos por parte da família, como Meghan que contou que a cunhada, a princesa Kate a fez chorar, e que por várias vezes se sentiu infeliz na família real, chegando a pensar em suicídio. “Eu simplesmente não queria mais estar viva. E esse era um pensamento constante, muito claro, real e assustador”.

 

Já o príncipe Harry se mostrou decepcionado com o pai, o príncipe Charles, e afirmou que a mãe, a falecida Diana, teria ficado chateada com o comportamento da família com ele e sua esposa. “Eu me sinto muito desapontado porque ele passou por algo semelhante. Ele sabe como é a dor. Eu sempre vou amá-lo, mas muitas mágoas aconteceram”.

 

Na entrevista, Harry conta que a família real se negou a pagar pela segurança do casal e de Archie, além de querer tirar ele da lista de herdeiros.

 

“Havia alguns sinais óbvios antes mesmo de nos casarmos que isso seria muito difícil. Minha família me cortou financeiramente. Eu tenho o que minha mãe me deixou, e sem aquilo (a herança), não poderíamos fazer isso (ir para os EUA)”.