Terça, 15 de Junho de 2021
71 99208-9314
Esportes Futebol

Após desistência da Argentina, Conmebol faz reunião de emergência e não descarta cancelar Copa América

Início do torneio está marcado para 13 de junho; reunião ocorre nesta segunda-feira (31), às 9h (de Brasília)

31/05/2021 09h15
Por: Redação
Foto: Fernando Torres / CBF
Foto: Fernando Torres / CBF

A menos de 15 dias do início da Copa América, a Conmebol anunciou que a competição não será mais realizada na Argentina. Diante da intensificação da pandemia da Covid-19, com as autoridades locais se posicionando contra a realização do torneio, a confederação optou pela suspensão da organização dos jogos no país.

O ministro do Interior da Argentina, Wado de Pedro, concedeu declarações públicas indicando que a organização da Copa América no país seria inviável. A Colômbia, outro país-sede original, também deixou de ser alternativa por conta dos intensos protestos e problemas sociais vividos pelo país nas últimas semanas. Levar a competição aos Estados Unidos também seria impossível por questões logísticas.

Não está descartado o cancelamento da competição. O conselho da entidade se reunirá de forma emergencial na manhã desta segunda-feira (31), às 9h (de Brasília), quando deve haver novidades sobre o torneio. A prioridade é buscar um local viável para a realização dos jogos.

Os governos do Equador e da Venezuela enviaram propostas oficiais à Conmebol para receberem os jogos que seriam na Colômbia na Copa América deste ano. Além dos dois países, o Chile também surgiu como um candidato informal para compartilhar o torneio, na época, com a Argentina.

A Conmebol já estimava que, sem público e sem a participação das convidadas Austrália e Catar, o torneio daria um prejuízo de US$ 30 milhões. Caso não seja organizada, a competição causaria ainda maior dano financeiro à confederação sul-americana.