Sexta, 03 de Dezembro de 2021
71 99208-9314
Entretenimento Televisão

Zé Eduardo pede providências ao MP sobre acusação de racismo da TV Bahia

Jornalista denunciou a emissora por racismo após ser desligado da empresa por acusação de furto

28/10/2021 18h31
Por: Redação
Foto: reprodução redes sociais
Foto: reprodução redes sociais

O apresentador do Balanço Geral, da TV Record,  Zé Eduardo, utilizou as redes sociais para cobrar um posicionamento das autoridades a respeito do possível caso de racismo envolvendo um ex-funcionário da TV Bahia, o jornalista Hildázio Santana, acusado de furtar uma cafeteira. Na publicação, Bocão pediu que o Ministério Público da Bahia (MPBA) intime o diretor de jornalismo da emissora, Eurico Meira e tome as providências cabíveis.

“Queridos amigos do MP Bahia, acredito que os senhores vão intimar o senhor Eurico! Denúncia gravíssima contra esse senhor está nas redes!”, escreveu.

Além disso, o âncora da TV Record na Bahia também fez outras manifestações cutucando a emissora filiada da Rede Globo e relembrou um caso de machismo envolvendo o ex-secretário da Saúde, Fábio Vilas Boas.

 

 Entenda o caso

Nesta quinta-feira (28), o jornalista Hildázio Santana, que atuava como coordenador de esportes da TV Bahia, afiliada da TV Globo, alegou ter sido alvo de racismo por parte do diretor ao ser demitido pela empresa. O caso ocorreu na semana passada e foi divulgado hoje pelo profissional em seu perfil Instagram. Por meio de um forte desabafo, ele detalha que foi ‘coagido’ a confessar um furto que não ocorreu.

“Nunca pensei que em 20 anos na TV Bahia, eu iria viver um ato tão cruel por uma pessoa que estava ali para me apoiar. Uma pessoa que deveria ser exemplo no orientar, falar e no cuidar. O racismo é silencioso e desumano”, disse.

Em um dos trechos, Hildázio conta detalhadamente que tudo começou após ele mudar provisoriamente uma das cafeteiras da sede da emissora de sala. Um dia depois, ele foi chamado pelo diretor, que, em outras palavras, o acusou de furto. “O Eurico me colocou dentro de uma sala. Tentou me desligar por justa causa, me coagiu, me julgou, e no final me puniu com um desligamento da empresa. Me acusou da ‘subtração’ de um equipamento de café”. Confira o relato na íntegra:

 

 

TV Bahia nega racismo

Em nota, a emissora negou as acusações de racismo. A empresa afirmou que a demissão se deu por uma “decisão gerencial e natural do dia a dia de qualquer empresa privada”. A companhia ainda declarou que “eventuais discussões e desdobramentos do assunto serão tratados com empenho, seriedade e clareza”.

Leia o comunicado da Rede Bahia

Em virtude da circulação de notícias e comentários recentes, a respeito do desligamento de um dos nossos colaboradores e dos fatos que supostamente o motivaram, vimos a público esclarecer se tratar de uma decisão gerencial, natural no dia a dia de qualquer empresa privada, decisão essa embasada em questões profissionais, sem qualquer viés persecutório e/ou discriminatório. A Rede Bahia sempre trata seus colaboradores com respeito, igualdade e seriedade. Eventuais discussões e desdobramentos do assunto serão tratados com empenho, seriedade e clareza nas esferas e instâncias competentes.