Sexta, 03 de Dezembro de 2021
71 99208-9314
Bahia Política

Em agenda no exterior, Rui Costa diz que Bolsonaro comprometeu imagem do Brasil no mundo

Rui Costa concedeu entrevista à Rádio Metropole nesta terça-feira (26)

26/10/2021 09h53
Por: Redação
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

O governador da Bahia, Rui Costa (PT), disse que o governo Jair Bolsonaro (sem partido) comprometeu a imagem do Brasil no exterior. A frase foi dita durante entrevista a Mário Kertész nesta terça-feira (26), na Rádio Metropole.

O gestor baiano cumpre agenda no exterior, com viagens na República Tcheca, Cazaquistão e Emirados Árabes — onde se encontra no momento para uma reunião com representantes Fundo Árabe Mubadala, que adquiriu a Refinaria Landulpho Alves, após venda da Petrobras. Rui disse que sua percepção é que o Brasil está desmoralizado. 

"É algo constrangedor. Nossa imagem está muito comprometida aqui por várias ações do governo federal. Conversei com um representante de uma empresa e perguntei a ele se a imagem do Brasil estava mesmo no chão. E ele me disse: 'no chão não governador. Tá no subsolo mesmo'. É isso que temos que aguentar agora, mas tenho consciência que podemos recuperar porque o Brasil é um país de muito potencial", disse.

Rui Costa falou ainda dos investimentos que têm buscado no exterior para criar novos laços econômicos para a Bahia. "Estamos ajudando a sensibilizar outros investimentos no nosso estado. Fazendo ligações com empresários do Oeste da Bahia, na soja, algodão, milho. Eles importam muita coisa nossa. Queremos também aprofundar a exportação de caprinos e ovinos baianos. Além dos investimentos na produção da chamada energia verde, aquela fora da produção do carbono, que hoje o mundo valoriza muito", disse.

Embora a crise econômica seja grave, Rui Costa disse que acredita numa superação, principalmente a partir de um novo modelo político. "O Brasil é muito maior do que as pessoas que conduzem nosso país. O Brasil é muito maior que essa elite escravocrata de pensamento desumano. Essa gente vai ser superada. Nosso povo quer que a economia cresca, quer renda. E vamos conseguir isso sim com um novo projeto", disse.